5 Comentários

  1. cristian josé da silva

    Parabéns Harley pelo artigo! Você conseguiu expor de maneira clara e objetiva, a concepção de Albert Camus acerca do absurdo e do suicídio. Aproveito o ensejo destar a importância desssas iniciativas no Âmbito acadêmico.

    Responder
  2. Fabiano Alves-Bachalerando em Filosofia pela FAM

    Importante perceber que filósofos já se atrevem a descrever os caos os quais vêm assolando a humanidade pós-moderna. O bacharelando Harley expoe de modo muito claro e objetivo o pensamento do autor ( Albert Camus) sem deixar de dar importante contributo ao assunto quando nos leva a pensar: “Não se pode negar que há também várias formas que levam o homem ao suicídio..”(LIMA, Harley.01/09/2011). Desta forma, o bacharelando Harley nos faz questionar o que tem levado o homem ao suicído? Quais sãos os absurdos hoje? Como me oriento em ralção a esses absurdos hodiernos, os quais me me levar ao absurdo? Vivo um absurdo? Quais as possíveis soluções para retirar o homem ou levá-lo a evitar esses absurdos? O autor nos inicia em uma possível resposta:”Buscar valorizar e criar sonhos para o futuro é uma forma de querer sair do absurdo…”(LIMA, Harley.01/09/2011). Outra possível solução para o problema apresentado pode ser buscar sentido para aquilo que fazemos ou o verdadeiro sentido daquilo que fazemos!
    Parabéns Harley pela obra apresentada.Você apresentou de forma simples e sucinta o assunto de modo a abranger a todos: graduandos, mestres, doutores e pessoas que não tem formação na área de filosofia. Ficou excelente seu trabalho e vem a oferecer forte contributo ao estudo da sociedade atual!

    Responder
  3. João Gualberto Barbosa

    Parabéns!!!!!
    De maneira sucinta vocêbapresentou o assunto de modo a abranger a todos.

    Responder
  4. Lucas

    “muitas pessoas morrem por considerarem que a vida não merece ser vivida. Outros vejo que se fazem paradoxalmente matar pelas ideias ou pelas ilusões que lhes dão uma razão de viver (o que se chama uma razão de viver é ao mesmo tempo uma excelente razão de morrer)”
    Pelo que compreendo dessa frase ele quer dizer que quando alguém vê uma razão de viver (um ideal, alguma utopia, ou qualquer coisa desse tipo) ele é capaz de dar a vida por isso (mártires são um grande exemplo disso) e isso nada mais é do que um suicídio velado.

    Responder
  5. Augusto Otávio Miranda Granja

    Todos nós morremos um pouco a cada dia. O ser humano é um angustiado por natureza, pouco de depois de nascer fica sabendo que vai morrer. Se a pessoa não tem um sonho, um objetivo, e se deixa envolver pela rotina cotidiana, sem procurar uma meta a ser alcançada, certamente não está vivendo, está em suicídio progressivo.
    Então eu pergunto: mas será que eu vivo ou apenas me mantenho ativo?
    (Augusto Granja)

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *