agosto 2014

You are browsing the site archives for agosto 2014.

por Irineu Altair da Silva Emmanuel Kant, filósofo alemão de grande importância na filosofia moderna, ficou conhecido também como o filósofo das três críticas, por destacar em suas principais obras – crítica da razão pura, crítica da razão prática e crítica da faculdade do juízo – os limites da razão na produção de conhecimento. Para isso …

Continue reading A SENSIBILIDADE E O ENTENDIMENTO: OS DOIS TRONCOS DA TEORIA DO CONHECIMENTO DE KANT

Por Júnior César de Sousa* Resumo:  O presente artigo tem como objetivo uma abordagem panorâmica da concepção plotinina acerca da antropologia, a partir do método dedutivo da processão hipostática do Uno. Tal concepção não se trata de uma abordagem sistemática de alguma Éneada, mas de aspectos pinçados de sua filosofia, que se convergem principalmente na …

Continue reading Considerações acerca da antropologia plotiniana

Por Júnior César de Sousa* O grande pedagogo é como a natureza: ele deve acumular obstáculos para que sejam ultrapassados. (F. Nietzsche, O euvres philophiques completes, XIX, 16[88]551) Um insight me surgiu durante a exposição sobre Nietzsche e, arrisquei-me a escrevê-lo ainda que de forma breve e sem conhecimentos sólidos acerca da filosofia deste filósofo. Mas …

Continue reading Reflexão acerca do ensino à luz do martelo de Nietzsche

No presente artigo apresentamos a concepção de Edith Stein das vivências comunitárias, buscando dar um sentido ético para as relações humanas. Apresentamos a abertura para a relação com o outro e com a comunidade como algo constitutivo do próprio homem, enquanto pessoa espiritual que possui uma abertura ontológica para se relacionar com o outro semelhante a si. Para tal fim, apresentamos os pressupostos básicos do pensamento de Stein, em seguida estudaremos as estruturas da vida comunitária e, por fim, tentaremos responder à pergunta sobro como Stein está para além de Husserl.

Continue reading A Concepção estrutural de vivência comunitária segundo Edith Stein

Por Allan Júnio Ferreira “Creio no riso e nas lágrimas como antídotos contra o ódio e o terror.” Charles Chaplin O filósofo francês, Gilles Lipovetsky nasceu em 1944 e se destaca como um crítico da sociedade hipermoderna, termo este que ele mesmo cunhou para se referir à sociedade contemporânea. Ao estudarmos os filósofos contemporâneos vemos vários …

Continue reading O Fenômeno Humorístico na Hipermodernidade segundo Gilles Lipovetsky