5 Comentários

  1. Erich Sander

    Parabéns!!! Me esclareceu bastante em minha dúvida sobre o Existencialismo!

    Responder
  2. Victória

    Realmente muito bom, estabeleceu a perfeita relação entre as frases:
    “O homem está condenado a ser livre” e “A existência precede a essência”.
    Bastante esclarecedor!

    Responder

  3. Muito, muito boa explicação. Sartre, de início, é até meio niilista, porém a sua filosofia diz-nos exatamente como agir, ao contrário do completo niilismo que induz-nos a simplesmente esperar a morte. Parabéns!

    Responder
  4. Marília

    ”Lançado no mundo sem perspectivas pré-determinadas, o homem determina sua vida ao longo do tempo e descobre-se como liberdade, ou seja, como escolha de seu próprio ser no mundo. Eis a origem da angústia, do desamparo e do desespero.” Texto muito esclarecedor para as agruras da vida. Grata!

    Responder
  5. Jocivaldo Siqueira.

    Bem, gostaria de deixar claro que não entendo de filosofia, minha profissão é o volante, sou motorista de ônibus. Por isso, ao escrever deixo aberta as portas para que ao dizer besteira que me corrijam sem dó, mas com respeito. No nada que conheço, me pareceu que Sartre usa das ideias de Kant e sua passagem de menoridade para a maioridade, com a diferença de que Kant se coloca em uma visão de não investigar a existência de Deus, e que a passagem para a maioridade se da após este homem obter conhecimento. Kant, coloca a metafísica como algo distante da razão humana. Por outro lado, essa angustia de que Sartre fala, ela realmente existe quando tentamos viver de maneira totalmente autônoma, não só “longe de Deus” mas da sociedade em geral, O que na minha visão de míope, fica evidente a necessidade da vida em sociedade ou alguém que de vez em quando opine sobre suas decisões. O que mais me interessou no texto é o fato de Sartre ter colocado a responsabilidade nas costas do próprio homem, tornando o próprio homem responsável por seus atos. Talvez daí é que venha todas as amarguras, pois a maioria de nós estamos acostumados a nos escondermos dos nossos erros. Obrigado. Feliz por participar e aprender com vocês.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *