1 comentário

  1. silvana

    Eu gostei do texto e muito. Na verdade, estou em busca de leituras que me aprofundem mais à respeito do assunto sobre ascese, e como seria possível vivê-la na prática.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *