2 Comentários

  1. João Paulo

    Bom tema!!!
    só não gostei de ter relacionado-o com o cristianismo. Poderia ter desenvolvido mais a proposta do autor e, principalmente, a primeira parte do artigo.

    Concordo com Montaigne, a morte faz a gente pensar na vida. E realmente :” Aprender a morrer é aprender a viver”.

    Parabéns pelo texto…

    Responder

  2. Renato, boa noite!
    Parabéns pelo texto!!!
    Sou graduando em filosofia na Universidade Metodista de São Paulo e minha monografia e possivelmente meu primeiro livro trata da morte nos ensaios de Montaigne. Concentrareime na dicotomia existente entre os ensaios do primeiro e do terceiro livro onde Montaigne tem posturas diametralmente opostas diante da morte.
    É possivel conversarmos sobre o tema e trocarmos impressões a respeito? Aos colegas pesquisadores em filosofia estendo o convite ao diálogo.

    Abraço!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *